Sobre mim e outras coisas, irreais, ou nem por isso...

08
Fev 12

Hoje, o meu pensamento é uma "evolução".
Começou ontem, no trono, e hoje continuo com uma ideia que julgo não ser de "m****".

 

Ora bem, os gregos estão desgraçados e não aguentam mais, tca a baixar ordenados, e a despedir, a espremer..
Os espanhóis têm o desemprego em alta, e ainda vai aumentar mais.
Os piegas cá do canto, queixam-se, são entalados,e dizem os outros que é a bem da competitividade e do cumprimento.

 

Está visto que se gastou dinheiro mal gasto. Já dou de barato isso, e sempre vou achando que se se materializou em trabalhos e serviços de alguma utilidade, vá ainda se pode esquecer...já gastar em bens materiais e imateriais de alguns, anda-me atravessado.

 

 

antes de continuar, uma tomada de posição: não estou descentrada, à esquerda.

adiante.

 

 

competitividade! que linda palavra.

 

diz assim na wikipédia:

 

A competitividade é a característica ou capacidade de qualquer organização em lograr cumprir a sua missão, com mais êxito que outras organizações competidoras. Baseia-se na capacidade de satisfazer as necessidades e expectativas dos clientes ou cidadãos aos quais serve, no seu mercado objectivo, de acordo com a sua missão específica, para a qual foi criada.
 A competitividade é frequentemente vista no contexto da economia de mercado. Neste sentido, a competitividade empresarial significa a obtenção de uma rentabilidade igual ou superior aos rivais no mercado. Se a rentabilidade de uma empresa, numa economia aberta, é inferior à dos seus rivais, embora tenha com que pagar aos seus trabalhadores, fornecedores e accionistas, a médio ou longo prazo estará debilitada até chegar a zero e tornar-se negativa.
A competitividade internacional de um determinado país é a capacidade desse país para produzir e vender mais barato que os outros países, seus concorrentes.
 Um país com maior competitividade é um país que consegue com maior facilidade, colocar os bens e serviços que produz, nos mercados externos, aumentando por isso as suas exportações.
A competitividade internacional é geralmente medida pela taxa de câmbio real.

 

 

eu, que não sou nada de gestão e economia leio isto assim:

 

Portugal tem de aumentar as exportações. Tudo bem, e vende a quem?


Aos países subdesenvolvidos, que nada têm, esmifrando-os quanto pode, mas num grupo socioeconómico elevado. Porque os coitados que nada têm, continuam sem poder comprar nem beneficiar.
Aos países desenvolvidos, competido com o que chinas, indias, tailândias e afins têm para oferecer... Parece-me serviço de burro...

 

Ora esses países desenvolvidos também têm de ser competitivos, não? Então não era suposto conseguirem produzir mais baixo que nós? ou estão só a fazer tal e qual o que nós fazemos aos outros?


Ora aí está, a Alemanha compra a Portugal a preço da chuva, para vir vender a Portugal a preço de ouro, tal como Portugal investe em mão de obra barata africana, para lhes vender ao preço da Alemanha.

 

E agora pergunto eu: essa competitividade é apenas garantida pelo emagamento da fundação? porque é que os Alemães não esmagam os seus trabalhadores, de modo a eliminarem qualquer dependência de países rascas como o nosso, e espanha e grécia e afins? diminuia a importação e continuava a exportar, não era? ui, isso é que era ser competitivo, hem?

 

Mas é muito giro virem os "ricos " a Portugal, Sun Good, Food Good, People Nice, Algarve, Algarve, Houses Cheap, Hotel Clean, very good, very good, cheap, cheap...

 

Não seria justo almejar, pela via do trabalho e remuneração justa, chegar à terra deles e dizer o mesmo?

publicado por na primeira pessoa do singular às 11:29

Selo concurso
limetree
mais sobre mim
Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
18

19
21
22
24
25



Selo concurso
limetree
blogs SAPO